• Ao contrário do arroz branco, o arroz integral não deve ser refogado. Esse procedimento serve para selar os grãos. Ou seja, evitar que o amido saia e o arroz vire papa. Mas como o integral ainda possui a película protetora, isso não se faz necessário, ao contrário, faz com que ele demore muito o cozimento.

 

  • Fazer arroz integral, é muito simples: refogue a cebola e o alho normalmente e acrescente a água com temperos (ervas e sal) e o arroz só entra depois.

 

  • Deixe o arroz integral de molho entre 6 a 8 horas antes de preparar. Mas, se esqueceu, qualquer horinha é melhor do que nada.

 

Deixar de molho permite que enzimas, lactobacilos e outras substâncias quebrem e neutralizem o ácido fítico. Um mínimo de 7 horas de molho em água morna e meio ácido (conseguido com soro de iogurte ou gotinhas de limão) é capaz de neutralizar uma grande parcela do ácido fítico contido nos grãos. A simples prática de deixar grãos de molho por um período antes de consumi-los irá aumentar enormemente seus benefícios nutricionais. Deixar de molho também irá neutralizar inibidores enzimáticos, presentes em todas as sementes, e predispõe a produção de numerosas enzimas benéficas. A ação dessas enzimas também aumenta as quantidades de vitaminas disponíveis, especialmente as vitaminas do complexo B.

Rua Vergueiro, 3558 Cj. 507
 Chácara Klabin - São Paulo, SP 

adrianastavro@terra.com.br

Tel: (11) 96485 - 2323

© 2017 por Adriana Stavro Criado orgulhosamente por Sacchi Comunicação Integrada