O ômega 3 é um dos nutrientes mais estudados de todos os tempos, com cerca de 30.000 publicações científicas que comprovam uma série de benefícios a saúde relacionados a esse tipo de gordura. O ômega 3 representa uma família de ácidos graxos essenciais que não podem ser produzidos pelo nosso organismo, eles se dividem em três tipos: ácido alfa-linolênico (ALA),  ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosa-hexaenoico (DHA).

Os ômega 3 são primordiais para a formação de membranas celulares e manutenção do equilíbrio das funções orgânicas (papel estrutural e funcional). Interferem na atividade das enzimas, sendo sua presença fundamental para a ação das aminas sobre seus receptores. O ômega 3 é extremamente importante para a saúde do coração,  cérebro e saúde ocular em todas as fases da vida, na verdade, o nosso coração, cérebro e olhos contêm o mais alto conteúdo de ômega 3 em comparação com outras partes do corpo humano.

EPA e DHA são os ácidos graxos poliinsaturados ômega 3 de cadeia longa e  são encontrados naturalmente em fontes marinhas, incluindo peixes de águas frias (anchova, salmão, atum, cavala, arenque), mariscos e algas marinhas. O ideal é obter doses de EPA e DHA através dos alimentos que comsumimos. Infelizmente, a dieta ocidental típica inclui muito pouco EPA e DHA o que se faz necessário obter através de  suplementação.

O DHA (ácido docosa-hexaenoico), é essencial para um bom desenvolvimento fetal e ajuda a formar a retina dos olhos, além disso, possui ação antioxidante e é o ácido graxo mais benéfico para a saúde do cérebro, já que favorece a cognição e as conexões entre os neurônios, beneficiando a memória, atenção, raciocínio, e diversos outros aspectos relacionados à nossa mente.

 

O EPA (ácido eicosapentaenoico), tem ação anti-inflamatória, já que auxilia as reações enzimáticas responsáveis pela produção de prostaglandinas E3, uma substância que faz parte das nossas defesas contra as inflamações por ajudar a neutralizar a atividade pró-inflamatória de outras moléculas semelhantes. Um dos principais benefícios do EPA é auxiliar a saúde do coração e a circulação sanguínea, evitando a formação de trombos (coágulos) no sangue e diminuindo os riscos de trombose e de acidente vascular cerebral. Indivíduos que possuem doenças de caráter inflamatório, como celulite, obesidade, lúpus e artrite reumatoide, poderão se beneficiar ainda mais com o  consumo de EPA.

 

 

 

Já o ALA, (ácido alfa-linolênico), é um ômega 3 essencial  de cadeia curta e de origem vegetal. O ALA pode ser convertido em DHA ou em EPA depois de ser ingerido. Ele é encontrado em sementes como chia, linhaça, sementes de abóbora e oleaginosas como as nozes, além disso ele também está presente em pequenas quantidades em outras fontes vegetais, como o espinafre e a couve.  

Rua Vergueiro, 3558 Cj. 507
 Chácara Klabin - São Paulo, SP 

adrianastavro@terra.com.br

Tel: (11) 96485 - 2323

© 2017 por Adriana Stavro Criado orgulhosamente por Sacchi Comunicação Integrada