Buscar
  • nutricionistaadria8

URUCUM – Muito mais que um tempero


A semente de urucum (Bixa orellana L.), principal fonte do ingrediente culinário colorau ou colorífico, apresenta grande potencial terapêutico. É constituída principalmente por carotenóides, flavonóides, sesquiterpenos e diterpenos. Tradicionalmente é utilizada para problemas gastrintestinais como constipação e problemas hepáticos, problemas respiratórios como inflamações das tonsilas e das vias respiratórias, antídoto na intoxicação por glicosídeos cianogênicos presentes na mandioca-brava (Manihot esculenta Crantz). Externamente é utilizada como antiflogístico (anti-inflamatório tópico), repelente e filtro-solar. Ficou demonstrado num estudo realizado em galinhas alimentadas com urucum a 2% na ração, a diminuição na concentração de colesterol e aumento de ferro e carotenóides nos ovos das mesmas (Harder, M.N.C., et al., 2007). O extrato aquoso das sementes reverteu a hipertrigliceridemia induzida em camundongos demonstrando um efeito hipolipidêmico (Ferreira, J.M., et al., 2012). Num estudo realizado em ratas adultas diabéticas observou-se que os neutrófilos (células do sistema imune) desses animais produzem mais espécies reativas derivadas do oxigênio e óxido nítrico induzido (substâncias agressoras dos diversos tecidos) e após serem alimentadas com ração suplementada com urucum por 30 dias ficou demonstrado que essa espécie vegetal apresenta potencial terapêutico modulador na produção dessas substâncias agressoras protegendo os indivíduos tratados de diversos agravantes do diabetes (Rossoni-Júnior, J.V., et al., 2012). Ficou demonstrado num estudo realizado no Japão em culturas de células de retina e na retina de camundongos, que o seu principal constituinte, a bixina, é uma excelente ferramenta no tratamento e na prevenção de degeneração de retina induzida por estresse químico (Tsuruma, K., et al., 2012). Curiosamente o extrato etanólico das folhas dessa espécie vegetal demonstrou ser um conservante alimentício natural de amplo espectro com alto potencial antioxidante (Gómez, G.C., et al., 2012). Não existem problemas de interações medicamentosas podendo também ser utilizado durante a gravidez e lactação.

26 visualizações

Rua Vergueiro, 3558 Cj. 507
 Chácara Klabin - São Paulo, SP 

adrianastavro@terra.com.br

Tel: (11) 96485 - 2323

© 2017 por Adriana Stavro Criado orgulhosamente por Sacchi Comunicação Integrada